quinta-feira, 30 de junho de 2016

O implante capilar é um procedimento cirúrgico realizado em pessoas que estão sofrendo de calvície, do nome técnico, alopecia. Quem trata dos problemas com cabelo e principalmente deste problema são os dermatologistas que se especializam em tricologista. É constatada a calvície quando a região onde os cabelos já não nascem mais. De uma forma geral este é um problema que afeta mais os homens e que se sentem em grande maioria incomodados, por isso buscam soluções.

É unânime da opinião dos médicos que o implante capilar apenas vale a pena como última tentativa para ter cabelos na região calva. Antes disso é importante tentar tratamentos com remédios orais, que controlam os hormônios que causam a queda de cabelo, tratamento com loções e xampus específicos, tratamento com aplicação de injeções especificas no couro cabeludo e tratamento com laser fracionado aplicado na região calva. Os médicos analisam a causa do problema para poder entrar com o melhor tratamento, e seja qual for a causa o implante é a última alternativa.


Como é feito o implante


O implante capilar consiste em uma pequena cirurgia onde o especialista retira do couro cabeludo fios volumosos e elásticos que estão nas laterais e parte de trás da cabeça. Esta área onde o cabelo ainda cresce normalmente e saudável é chamada de área doadora, os fios são retirados e levados para onde a calvície está instaurada. É aplicada uma anestesia local, são feitas pequenas incisões com ajuda do bisturi para implantar os fios.

Valores e riscos



Não existe nenhuma certeza de que todo implante funciona, tudo depende do organismo do paciente e seu couro cabeludo. Tanto pode ser um êxito, quanto pode ser que os implantes sejam rejeitados pelo organismo. O valor de um transplante varia de 5 a 10 mil reais, e pode ser necessária mais de uma sessão de implante. O risco é exatamente por não se ter garantias de que o método funcionará. Ele pode ser feito em pessoas acima dos 25 anos, que tenha cuidados com o couro cabeludo e não apresente inflamações nesta região. No caso das mulheres é muito importante tratar a parte hormonal em conjunto com a cirurgia. Não existe um prazo para que o resultado apareça, pode levar até seis meses.

Vale a pena investir no implante capilar

O implante capilar é um procedimento cirúrgico realizado em pessoas que estão sofrendo de calvície, do nome técnico, alopecia. Quem trata do...

terça-feira, 28 de junho de 2016

Pagar aluguel de casa está cada vez mais caro, mas algumas pessoas só tem (ou preferem) essa opção para atingir a independência residencial. O problema é que, com o aquecimento do mercado imobiliário, os imóveis ficaram super valorizados nos últimos anos e, agora, pagar aluguel está cada vez mais difícil para muita gente.

O aluguel tem suas vantagens – ao contrário do que muita gente pensa e paga-lo pode ser uma boa saída. O aluguel é uma forma de conquistar o sonho de ter uma casa para chamar de sua, mesmo que momentaneamente, sem ter que investir de cara um capital de giro alto ou dar uma entrada expressiva no imóvel para dar conta de pagar as prestações.

Os imóveis podem ser alugados de forma simples, sem muita burocracia e rendem margem para negociações, o que é muito bom. Dessa forma a pessoa recebe as chaves e vai morar no lugar escolhido sem ter que despender de algum dinheiro extra para isso. Os contratos de aluguel de casa são curtos, com cerca de um ano de duração, e aí reside outra vantagem: caso você enjoe de morar no mesmo lugar durante muitos anos, pode simplesmente trocar de casa sem maiores complicações, sem ter que mexer em documentos ou vender uma casa para dar entrada em outra.


Mas tem gente que não compra essas vantagens, e espera o momento certo para adquirir a casa própria. Isso porque pagar aluguel tem várias desvantagens. Agora chegou a hora de apresenta-las: a primeira delas é que você poderia estar investindo num bem próprio, como a casa, e poupando algum dinheiro – mas, ao invés disso, está apenas pagando o aluguel, que não deixa de ser um investimento sem retorno.

Afinal, quando você sair do imóvel, não importa se ele desvalorizar ou valorizar, você não é a pessoa que vai se beneficiar com isso. Alguns dizem que pagar aluguel impossibilita muito a compra da casa própria, já que o dinheiro que poderia ser poupado é investido nas agências imobiliárias. Outra desvantagem é que no caso do aluguel você não pode fazer nenhuma reforma ou mudança de estrutura do imóvel sem antes entrar em contato com o dono do imóvel.

Por isso a casa própria, sem aluguel, ainda é a melhor opção. E para os que querem entrar de vez nesse sonho, o melhor momento para investir na casa própria é quando existir uma reserva boa de dinheiro (ou de bens) para servir de entrada e diminuir o valor (e os juros) das prestações. A dica é contatar o corretor de confiança para que ele possa estudar as melhores casas e apartamentos para cada tipo de bolso.

Não tenha medo de investir em uma casa própria! Nossas vidas são feitas de alguns sacrifícios, e para muitos, a casa própria é um desses sacrifícios que devemos encarar com muita coragem e determinação. O retorno que uma casa própria pode lhe render é inestimável, além de ser um bem que passará para as outras gerações. Invista num imóvel e realize esse sonho!

Até que ponto vale à pena ficar pagando aluguel?

Pagar aluguel de casa está cada vez mais caro, mas algumas pessoas só tem (ou preferem) essa opção para atingir a independência residencial....
Em um mundo onde a mobilidade é um tema cada vez mais discutido em todos os setores da sociedade, estamos acompanhando um avanço significativo na indústria automobilística, que já trabalha com modelos de carros adaptados para portadores de necessidades especiais, que, apesar das limitações, possuem o direito de dirigir e de ir para qualquer lugar, sem exceção e com todas as suas limitações atendidas, a fim de proporcionar uma experiência onde a independência seja total.

Os portadores de necessidades especiais possuem várias alternativas no mercado de veículos com adaptações, ou seja, aqueles carros com algumas mudanças que facilitam a maneira de dirigir do motorista, de acordo com o tipo de deficiência. O carro sofrerá algumas pequenas mudanças que servirão como apoio para minimizar a dificuldade do motorista.

No caso de pessoas que possuem alguma deficiência nos membros superiores, diversas mudanças são feitas no veículo, principalmente aquelas que dizem respeito à forma de conduzir o carro, como, por exemplo, os pomos que auxiliam o motorista com relação à direção do veículo. Para aqueles que possuem alguma dificuldade com os vários botões dos carros, é possível adaptá-los para serem controlados com um controle remoto. Ascender as luzes, acionar as setas, o limpador de para-brisa, as lanternas ou qualquer outro comando do painel pode deixar de ser um obstáculo graças as evoluções que visam facilitar a vida do motorista portador de deficiência.


Os deficientes com problemas nos membros inferiores possuem a opção de usar os comandos automatizados da embreagem ou o uso de freios e aceleradores manuais, de acordo com o tipo de deficiência e modelo de carro.

Entre os diversos modelos de carros que foram adaptados para um motorista com deficiência física, um que se destaca pela eficiência e projeto que realmente funciona é o Renault Sandero - um dos modelos mais vendidos do mercado nacional e entre os favoritos do público portador de deficiência e carente de projetos que realmente funcionam, principalmente quando o assunto é mobilidade.

A Renault possui um projeto que se chama Renault Acesso, que facilita o atendimento do cliente portador de necessidade, que terá as suas condições atendidas. Esse cliente tem atendimento especial, realizado por uma equipe treinada e pronta para atender e entender todas as necessidades individuais dos clientes portadores de necessidades.

Entre as principais adaptações que o Sandero sofreu, podemos destacar as seguintes: manopla para facilitar o uso do volante, uma alavanca que faz as funções de frear e veículos com embreagem automática. Além disso, os carros da Renault se destacam pelo enorme porta-malas – um diferencial, principalmente, para os cadeirantes que precisam levar suas cadeiras.

Realidade do Brasil



Infelizmente, no Brasil, os portadores de deficiência, para desfrutarem de isenções de impostos em seus veículos, enfrentam um grande processo burocrático, passando em diversos órgãos públicos para comprovar informações e fatos e, este processo, pode durar até quatro meses. As isenções são grandes o que faz com que o valor do veículo seja reduzido de uma forma bem considerável, porém, a paciência é fundamental para garantir essa facilidade.

O indicado é procurar a concessionária da marca de sua preferência, pois, a grandes montadores, assim como a Renault (citada acima), possuem programas especializados para atender o público com deficiência. Procure um dos vendedores e conheça as diversas opções do mercado.

As principais características de um carro adaptado para deficiente físico

Em um mundo onde a mobilidade é um tema cada vez mais discutido em todos os setores da sociedade, estamos acompanhando um avanço significati...

Dicas de maquiagem para peles mais escuras

Muito parecido com o de necessidade excepcional de sua pele, a maquiagem também vem em uma variedade de exclusivas termina com base na aparê...

 

© 2015 - Distributed By Free Blogger Templates | Lyrics | Songs.pk | Download Ringtones | HD Wallpapers For Mobile